Pensei que no meio de todo o barulho da internet e das notícias, ninguém se apercebesse de que tinha parado de publicar artigos. Estava enganado. Na última semana, várias pessoas me têm questionado pelo blog. Então percebi que me tinha escondido por detrás de uma desculpa, em vez de tornar explícito o que se estava a passar. Também por medo de desiludir.

Ao longo dos dezanove artigos que escrevi, a vontade de escrever algo maior foi crescendo em mim. Então decidi começar a escrever uma ficção. Escrever algo maior que quatro páginas é uma luta diária de foco e criatividade. Tentei continuar a escrever para o blog, mas descobri que não consigo paralelizar escritos. Então tomei uma decisão:

Volto ao blog depois de dia 15 de setembro, até lá estou dedicado ao Lourenço Black e ao pequeno-hippie.

Espero que estejas bem. Até já.

About Rodrigo Dias

Quando tinha quinze anos, o meu pai descrevia-me aos seus amigos como sendo o filho que quando chegava a casa, ninguém dava por mim.

Um dia, durante um campo de férias, decidi que queria ser mais extrovertido. Então comecei a fazer as coisas que os extrovertidos faziam: falar à frente de muitas pessoas, abordar miúdas que me intimidavam e tentar entrar em discotecas metendo conversa com os porteiros. Maior parte do que tentei não correu assim tão bem, mas eu não desisti.

Aos poucos fui aprendendo que expôr o que penso e o que sinto a partir de um espaço genuíno que me ajuda a perceber quem sou e o que quero.

Hoje, tenho trinta e cinco anos, sou casado e pai de duas criaturas maravilhosas. Sou o responsável pelo bem-estar e produtividade de uma equipa com mais de setenta e cinco pessoas. Sou estudante de psicoterapia somática em Biossíntese no CPSB. E como alguém há pouco tempo comentou, sou um introvertido corajoso.