Compromisso de pai

Eu e a Carla sempre quisemos que os nossos filhos tivessem padrinhos e madrinhas. A ideia de convidar outros adultos para acompanhar de perto a vida dos nossos filhos parece-nos inteligente e cuidadora. Permite que haja um ponto de vista externo que não tem nenhum conflito de interesses com o resultado do desenvolvimento das crianças.Continue a ler “Compromisso de pai”

Aprender a ser pai

A nossa filha, com seis anos e meio, pediu para rapar o cabelo como o irmão. Nós começámos por ignorar o pedido, como se não fosse a sério. Ela insistiu ao longo de vários dias. Então dissemos-lhe que se após duas semanas ela continuasse com vontade de cortar o cabelo curto, a levaríamos ao cabeleireiro.Continue a ler “Aprender a ser pai”

Pele com pele

O Leonardo não tinha pressa em nascer. Passavam-se quarenta semanas e quatro dias, quando a obstetra decidiu induzir o parto. Depois de a Carla estar deitada numa cama da maternidade e de a oxitocina correr pelas suas veias, esperámos dezassete horas para o ver surgir. Nasceu de madrugada, às duas horas e trinta, com oContinue a ler “Pele com pele”

A primeira aventura

Em janeiro de 2002, ao mesmo tempo que as primeiras moedas do euro começavam a circular, eu parti para Bolonha em Itália. Foi uma oportunidade única para explorar partes de mim, que eu não me permitia por medo de como isso poderia afetar a imagem que eu tinha construído ao longo de tanto tempo. PelaContinue a ler “A primeira aventura”

O chão que me suporta

A Sofia tinha quinze meses quando pela primeira vez se levantou, deu um passo, depois outro e ainda um terceiro, sem a ajuda de ninguém. Quando voltou a cair com o rabo almofadado no chão, já o mistério estava desvendado. Voltou a levantar-se, a andar e depois a correr. Quando o irmão e os primos,Continue a ler “O chão que me suporta”